MULHERES NEGRAS E HIP HOP:

POR UM OLHAR INTERSECCIONAL

Autores

  • Bruna D'Carlo Rodrigues de Oliveira Ribeiro UFMG

Palavras-chave:

Hip Hop, Lazer, Interseccionalidade

Resumo

O objetivo deste artigo é tecer reflexões acerca dos entrecruzamentos queque se constroem na ação das mulheres negras no Hip Hop na cidade de Belo Horizonte, a partir de seu elemento dança. Parto dos apontamentos iniciais da pesquisa de doutorado intitulada MULHERES EM TRÂNSITO TRANSMUTADO: Lazer, Hip Hop e emancipação no Projeto Anjos D´Rua, do Programa de Pós Graduação em Estudos Interdisciplinares do lazer, da UFMG. Intento analisar os trânsitos de cinco mulheres negras e periféricas entre sua casa e o projeto sociocultural Anjos D´Rua, que há 20 anos atua no escopo da educação não formal ofertando aulas para crianças, jovens e adultos, a partir da imersão na cultura Hip Hop. Interessa-me analisar os processos pelos quais as mulheres dançarinas vivenciam e como circulam nos espaços públicos de lazer da cidade e como esta última responde a circulação da mulher negra periférica e LGTBQIA+. Analisando a circulação a partir do feminismo negro pela lente interseccional, busco trazer à cena como as questões de raça, gênero, sexualidade e classe demarcam a experiência da mulher negra na cena do Hip Hop belorizontino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2024-01-31

Como Citar

D’Carlo Rodrigues de Oliveira Ribeiro, B. (2024). MULHERES NEGRAS E HIP HOP:: POR UM OLHAR INTERSECCIONAL. Revista Brasileira De Estudos Do Lazer, 10(03), 38–55. Recuperado de https://www.periodicos.ufmg.br/index.php/rbel/article/view/49092